CADA POEMA É UM FRAGMENTO DO POEMA GERAL QUE QUINTANA VEIO COMPONDO
DURANTE TODA A SUA VIDA

segunda-feira

CURIOSIDADES SOBRE MÁRIO QUINTANA

FOTO DANIEL DE ANDRADE SIMÕES

Por ocasião da segunda visita de João Paulo II a Porto Alegre, em 1991, Mario resolveu escrever uma carta ao Papa. Quintana achava que o Pontífice tinha certa dificuldade em pronunciar o fonema “ao” (irmáos), que sempre soava como aberto. Preocupado, nosso poeta, um paladino do vernáculo, temia que a expressão “pão dos pobres” fosse pronunciada – por exemplo, sem o til, soando como “pau dos pobres”. Na verdade a mensagem era uma singela e bem humorada dica de pronúncia de português. Já debilitado pela idade avançada e com as mãos muito trêmulas para redigir, ele ditou o texto que deveria ser enviado ao Papa João Pulo II. Contudo, quem foi escolhida para enviar a carta ao Vaticano, a dramaturga Eloí Calage, acabou esquecendo o rascunho guardado dentro das páginas de um livro, reencontrado apenas onze anos depois. Por conta do cochilo de Eloí, nem o Papa recebeu a lição de português nem o poeta recebeu a benção...
Para expiar sua culpa, Calege publicou o texto em 2003, na passagem dos nove anos da morte do poeta, pensador, tradutor Mario Quintana, que reproduzo aqui:

Para sua Santidade Papa João Paulo II

"Sendo Vossa Santidade um Poliglota notável, vejo que
não consegue pronunciar o famoso “ão” da
língua portuguesa e tomo a liberdade
de esclarecê-lo sobre esta pronúncia.
Considere o “ao” como dois monossílabos
“ã” mais “o” e tente pronunciá-los cada vez mais
rapidamente. Assim obterá o nosso “ão”.
Esperando a sua benção,
Respeitosamente

Mario Quintana"

4 comentários:

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Bernardo:

rsrsrs, essa eu não sabia! São pérolas de Quintana para serem guardadas!

Não sei onde consegues tantas coisas de Quintana, tantas fotos! Este teu blog deve ser o mais completo blog sobre Quintana!

Abraçosssss!
Tais

Daniela C. P d disse...

Olá Bernardo,

Sou Bibliotecária e seu Blog me chamou atenção. Gostaria de um contato para solicitar algumas informações, é possível? Obrigada, Daniela.

Bernardo disse...

CARA Daniela

Sim esteja a vontade para informações desde que estejam ao meu alcance.
um abç

Anônimo disse...

muito obrigado tu me ajudastes muito pois estou fazendo um trabalho sobre esse mestre do poema e sem ti seria mais difil obrigado