CADA POEMA É UM FRAGMENTO DO POEMA GERAL QUE QUINTANA VEIO COMPONDO
DURANTE TODA A SUA VIDA

quarta-feira

O NOME E AS COISAS

Quem sente o coração da Terra, quem sabe ouvir a Voz da Alma do Mundo, é também capaz de compreender a linguagem das plantas, da chuva, dos animais, das flores... dos ventos!!! Ah! Os Ventos!

O NOME E AS COISAS
Para que estragar a simples existência das coisas com nomes
arbitrários?
Um gato não sabe que se chama gato
E Deus não sabe que se chama Deus
("Eu sou quem sou" - diz Ele no livro do Gênesis)
Eu sonho
Ë com uma linguagem composta unicamente de adjetivos
Como deve ser a linguagem das plantas e dos animais!
Só de adjetivos, sem explicação alguma,
Mas com muito mais poesia...
Mario Quintana

3 comentários:

Elza Fraga disse...

Ah, Quintana! Sábio poeta do cotidiano e dos cantares simples,
mestre de todo poeta que se preze, rsrsrs. Dos nacionais o melhor, o mais apurado, o mais perto do verso perfeito, aquele verso que a gente passa a vida a correr atras
e quanto acha, na maior parte das vezes, a vida está no fiapo do fim.
Brigadim pela visitinha ao Tempoinverso, pelo comentário e por pousar tanto poema bom aqui no seu blog.
Bitokitas de poeta procê.

Elza Fraga disse...

Leia QUANDO, onde está QUANTO

Júlia Briseis disse...

"O TAMANHO DA GENTE". QUANTA MAESTRIA EM TÃO POUCAS PALAVRAS.

SANDRA FILIPPO

13/2/09