CADA POEMA É UM FRAGMENTO DO POEMA GERAL QUE QUINTANA VEIO COMPONDO
DURANTE TODA A SUA VIDA

segunda-feira

POEMAS CURTOS DE QUINTANA

O UMBIGO

O teu querido umbiguinho,
Doce ninho do meu beijo
Capital do meu desejo,
Em suas dobras misteriosas,
Ouço a voz da natureza
Num eco doce e profundo.
Não só o centro de um corpo,
Também o centro do mundo!

In: A Cor do Invisível

UMA SIMPLES ELEGIA

Caminhozinho por onde eu ia andando
e de repente te sumiste,
- o que seria que te aconteceu?
Eu sei... o tempo... as ervas más... a vida...
Não, não foi a morte que acabou contigo:
Foi a vida.
Ah, nunca a vida fez uma história mais triste
que a de um caminho que se perdeu...

In: A Vaca e o Hipogrifo

SEMPRE

Sou o dono dos tesouros perdidos no fundo do mar.
Só o que está perdido é nosso para sempre.
Nós só amamos os amigos mortos
e só as amadas mortas amam eternamente...

In: Apontamentos de História Sobrenatural





Quintana engraxando

Um comentário:

nereida disse...

Bernardo, com alegria encontrei seu blog no espaço da wallarte! Ainda estou aprendendo a conhecer Mário Quintana( confesso, por minha culpa, minha grande culpa!)pois ao longo da minha caminhada pelo caminho da poesia, outros mais ocuparam meus olhos, pensamentos e diários. Nunca é tarde demais para aprender com que é eterno, e assim me parece a poesia de Quintana! Abraço